Dinheiro compra pão, mas não compra gratidão... 
Entrar    Registo



InfoBank.pt – Tudo sobre dinheiro e bancos em Portugal  >  Todos os artigos sobre finanças e bancos  >  Análise do Índice de Preços ao Consumidor em Portugal - Fevereiro de 2024

Análise do Índice de Preços ao Consumidor em Portugal - Fevereiro de 2024

Tamanho da letra:    Reduzir o tipo de letra  Restaurar o tamanho original  Aumentar o tipo de letra 
422

De acordo com os dados INE (Instituto Nacional de Estatística), em Fevereiro de 2024, Portugal testemunhou mudanças notáveis nos preços ao consumidor, que são cruciais para entender as tendências econômicas atuais e o poder de compra dos consumidores.
 
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) é uma medida essencial para avaliar as variações de preços de um conjunto selecionado de produtos e serviços que refletem os gastos habituais das famílias.

O IPC em Portugal registrou uma taxa de variação homóloga de 2,07% em Fevereiro de 2024, sinalizando uma alteração nos preços ao consumidor em relação ao mesmo período do ano anterior. Esta variação é um indicador importante da inflação, refletindo como o custo de vida evolui ao longo do tempo.

Para uma análise mais detalhada, o IPC é dividido em várias categorias, permitindo uma compreensão mais profunda de quais áreas estão experimentando maiores variações de preços. As categorias analisadas incluem:

Total exceto habitação: Este agregado apresentou uma variação de 1,89%, indicando uma alteração menos intensa nos preços, excluindo-se os custos de habitação.

Total exceto produtos alimentares não transformados e energéticos: Registrou uma variação de 2,11%, o que sugere que, ao excluir alimentos não transformados e produtos energéticos, os preços mantiveram uma tendência de aumento moderado.

Produtos alimentares não transformados: Com uma variação de 0,76%, este segmento mostrou um aumento mais contido nos preços, o que pode indicar uma estabilidade relativa no custo de alimentos frescos.

Produtos energéticos: Este agregado teve a variação mais significativa, com 4,27%, refletindo as flutuações nos mercados de energia e o impacto sobre os custos para os consumidores.

Enquanto os produtos energéticos experimentam as maiores variações, indicando volatilidade no setor, outros agregados mostram aumentos mais moderados.

Ao analisar o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Portugal, é importante compreender a distinção entre os dados referentes a Portugal como um todo e aqueles específicos para o território continental. Esta diferenciação oferece insights valiosos sobre as variações regionais nos preços ao consumidor e suas implicações econômicas.

Quando falamos do IPC em Portugal, estamos considerando uma média que engloba todas regiões. Por outro lado, o IPC para o Portugal Continental refere-se especificamente à variação de preços apenas no território continental, excluindo as ilhas.

 
Período de referência dos dados
Localização geográfica
Índice de preços no consumidor (IPC)
Agregados especiais
Total Total exceto habitação Total exceto produtos alimentares não transformados e produtos energéticos Total exceto produtos alimentares não transformados Total exceto produtos energéticos Produtos alimentares não transformados Produtos energéticos
% % % % % % %
Fevereiro de 2024
PT: Portugal 2,07 1,89 2,11 2,24 1,94 0,76 4,27
Continente 2,06 1,88 2,11 2,26 1,91 0,56 4,54


De acordo com os dados de Fevereiro de 2024, observamos que a taxa de variação homóloga do IPC foi de 2,07% para Portugal e de 2,06% para o Portugal Continental. Essa diferença, embora sutil, aponta para as nuances econômicas que distinguem o continente das regiões insulares.

A diferenciação entre o IPC de Portugal e do Portugal Continental sublinha a complexidade da economia portuguesa e a importância de considerar fatores regionais na análise econômica.

Ao olhar além dos números agregados, podemos obter uma compreensão mais profunda das dinâmicas econômicas.


Fonte: https://infobank.pt


Deixar um comentário
Sem comentários